Pensando em comércio eletrônico?

Para nós que trabalhamos com internet, o comércio eletrônico é um desafio constante. Não apenas pelos dificuldades técnicas do processo, mas muito mais pelo trabalho em desenvolver uma estrutura que suporte aquele negócio virtual.

A internet trouxe diversas vantagens para os consumidores. Uma delas, por exemplo, consiste na busca do melhor preço de um determinado produto em diversas lojas com um só clique. Esta pesquisa pode mostrar alternativas de preços de um determinado produto específico (por exemplo, Geladeira Brastemp modelo 44b) ou ainda de uma categoria específica, de vários fabricantes (por exemplo, Geladeira duplex frost free).

Qualquer negócio eletrônico que se preze precisará aparecer nos principais mecanismos de buscas de preço (que são, por exemplo o BoaDica, o Bondfaro e o Buscapé) e enquadrado de forma correta, ou seja, que os seus produtos possam ser achados.

Além dos sites das empresas que vendem somente pela internet, e sites de empresas tradicionais que também vendem pela internet, o seu cliente ainda vai se deparar com os sites de leilões, onde poderá conhecer ofertas de pessoas físicas e jurídicas de um mesmo produto e também pesquisar preços de produtos novos e usados.

O seu cliente, se bem orientado, usará a internet para pesquisar:

  • referências sobre o produto a ser adquirido (especialmente no caso de produtos que são vendidos apenas pela internet);
  • referências sobre o vendedor ou empresa com a qual ele busca efetivamente fazer negócios, inclusive consultando amigos e sites da internet;
  • buscará conhecer a política de troca/arrependimento da empresa (por exemplo, citamos aqui a política do Submarino)
Neste sentido então, além de ser uma empresa idônea, você precisará fornecer subsídios para que o cliente encontre as informações acima:
  • Coloque informações bastante detalhadas sobre o seu produto ordenadas de maneira visível – não esconda as informações e coloque uma busca no seu site de modo que seja fácil achar qualquer informação;
  • Preze a sua reputação e crie um espaço de diálogo com o seu mercado consumidor – um blog corporativo é uma excelente idéia!
  • Difunda a sua política de troca e seja coerente com o codigo de defesa do consumidor – há quem diga que só se conhece uma empresa quando aparecem os problemas – se o seu cliente tiver problemas, ajude-o;
E por fim, ajude ao seu cliente a perceber que não basta escolher o melhor preço: nas compras pela internet, já que ele não pode pegar o produto, deve procurar conhecer o máximo sobre quem está oferecendo e é aí que você fará a diferença.

2 Comentários

  1. Bruno Pisciotti

    A nova onda do momento: o e-commerce.
    Tanto tem facilitado nossas vidas.
    A apenas um clique do destino e pronto. Está lá a compra efetuada!

    No meio de tantos benefícios encontrado no comércio eletrônico, eu encontro um ponto negativo:
    – Não podemos “tocar” na mercadoria antes de comprá-la.
    Resolvemos tudo do computador e não temos como antigamente o verdadeiro prazer de “sentirmos” a mercadoria.

    Mas, são coisas da tecnologia. Efeitos da sociedade pós-moderna que estão cada vez mais impostos para nós!

    A grande sacada é se concentrar nos efeitos positivos que ele nos proporciona e que está tão bem escrito pelo Silvio em seu blog.

    Abraços,
    Bruno

  2. Danilo

    Gerar e manter a confiança do consumidor. Creio ser o ponto principal no comércio eletrônico.

    Vendo livros usados pela internet, e concordo em que o detalhamento das condições do produto é imprescindível para uma boa experiência de compra pela internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *