Para onde vai o Google?

Google é uma das mais admiráveis e inovadoras empresas de software dos últimos tempos. Além da popular ferramenta de busca na web, o Google concentra ao seu redor uma série de aplicativos e ferramentas que a princípio não parecem ter muito a ver com o negócio principal da empresa, como os exemplos abaixo:

  • Blogger – Site onde você pode criar o seu blog;
  • Orkut – Ferramenta de gerenciamento de conhecidos, onde você cadastra os seus amigos;
  • GMail (Google Mail) – Sistema de e-mail e calendário;
  • GTalk (Google Talk) – Sistema de mensagens instantâneas;
  • Google Finance – Informações financeiras condensadas sobre o mercado e empresas;
  • Google Earth , Google Moon , Google Mars – Programas para navegar em mapas reais sobre a superfície da Terra, da Lua e de Marte(!);
  • Google Picasa – software para editoração caseira de imagens;
  • Google SketchUp – programa para criação de objetos 3D;
  • Google Writely – Editor de texto Web (onde estou escrevendo este texto!);
  • Google muito, mas muito mais… – veja o que mais.

Muitas destas tecnologias foram resultado da aquisição de outras empresas, e muitas também foram resultado de pesquisas feitas por funcionários fora do tempo oficial de trabalho. Entretanto, seja qual for a origem, há um destino comum, um horizonte? Para onde nos leva o Google?

Se notarmos bem, todos estes serviços lidam com informação, seja ela imagens, textos, lugares, mapas. O ponto mais forte do portal Google.com é levarnos a encontrar a informação procurada no menor tempo possível. Ou seja, quando eu busco a palavra “Post-it”, um site sobre o produto ou uma loja que venda o mesmo seriam um bom resultado. Entretanto, mesmo desenvolvendo incrivelmente seu mecanismo de busca, o Google não é capaz adivinhar o significado daquela palavra para você. Para nós, Post-it pode ser apenas um produto. Para o analista de marketing de uma empresa concorrente da 3M, pode significar que ele deseja encontrar “o que estão falando sobre Post-it” .

O próximo passo do Google é gerar respostas relevantes ao contexto. E o contexto é você, sou eu. O próximo desafio do Google está em gerar resultado relevante ao meu perfil. E como fazer isso? Para isso, o Google precisaria considerar os temas que eu discuto no meu blog, os links que eu pesquiso no Google, os e-mails que eu recebo, como eu classifico a informação nas minhas fotos, os textos que eu escrevo… Faz sentido agora?

Publicado originalmente na versão beta do meu blog, o Pense “Fora da Caixa”.

0

Curtiu?

Então dá um clique no coração! 😎 Compartilhe também esse post em sua rede social preferida, deixe um comentário ali embaixo e assine a minha newsletter!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Deixe seu comentário!

Silvio Eberardo · 2020 © Todos os direitos reservados